Cavalo queimado recebe tratamento, mas terá substituto para continuar sob exploração


Um cavalo que foi queimado por um adolescente em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, recebeu tratamento no regimento de Polícia Montada. O ataque aconteceu há aproximadamente 20 dias. O animal dormia em um terreno, no bairro Farrula, ao lado da casa do tutor, que é carroceiro.

Para escapar das chamas, o animal se jogou contra a vegetação do terreno, mas ficou muito machucado.

O tutor do animal ficou sem poder trabalhar, no entanto, segundo a Polícia Civil, ele vai ganhar um outro cavalo. O adolescente foi encaminhado para o Juizado da Infância e Juventude.

Clique aqui para assistir ao vídeo da reportagem.

Fonte: R7

Nota da Redação: Um absurdo atrás do outro: um cavalo que dormia após seu dia de escravidão, puxando carroça durante horas a fio, é cruelmente queimado por um desmiolado, que não pode ser responsabilizado por seu ato.  O fato de o cavalo ter recebido tratamento é o mínimo que se podia oferecer ao animal depois de tanta barbaridade. Infelizmente o respeito pelos animais ainda tem limite, já que outro cavalo será destinado a substituir o que ficou inválido e a exploração continuará. É hora de seguir o exemplo de outros países que estão abolindo o uso de carroças de tração animal por veículos mecânicos. É perfeitamente possível e ético, e impedirá que absurdos como este aconteçam.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO SONORA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>