Transporte de cães em viagens exige cuidado e atenção


Na hora de levar o cãozinho para viajar, muitos se esquecem de uma série de cuidados que garantem a segurança e o bem-estar do animal. Entre as precauções estão não deixar o cachorro andando pelo carro, muito menos no colo do motorista.

Foto: Reprodução/Extra

De acordo com a coordenadora do programa “Adotar é o bicho”, da Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais do Rio de Janeiro (Sepda), Marcia Abreu, a regra é clara: “O cão deve ir em uma caixa de transporte, na qual consiga se locomover. Ele tem o instinto animal e pode pular repentinamente no colo do motorista, causando um acidente”.

Marcia também recomenda não deixar o cachorro com o focinho para fora da janela. O vento pode causar otite, e há o risco de o animal pular se algo chamar sua atenção.

Para transportar com segurança os bichos,  não faltam opções de compartimento de transporte, desde caixas de plástico a versões acolchoadas. Há também coleiras peitorais que são presas ao cinto de segurança e cadeirinhas dobráveis que ficam presas ao banco do passageiro de trás.

Como cada cachorro reage de forma diferente a um passeio motorizado, o melhor é evitar alimentos e bebidas antes do trajeto. Os que enjoam podem tomar remédios, mas sempre com o aval do veterinário.

Fonte: Extra


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>