Análises de DNA indicam que cachorros surgiram no Oriente Médio


Dos poodles franceses aos pastores alemães, os cachorros domésticos tiveram seus antepassados rastreados e a descoberta é que esses animais surgiram no Oriente Médio há cerca de 12 mil anos e não no leste asiático como indicavam estudos anteriores. A conclusão é de uma análise genética divulgada nesta quarta-feira (17).

Foto por Getty Images
Foto por Getty Images

Os resultados, publicados na edição online da revista científica Nature são baseados em um registro arquelógico que indica forte ligação entre a domesticação de cães no Oriente Médio e o surgimento da civilização humana.

Robert Wayne, professor de biologia evolutiva da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, e coordenador do estudo, explicou a pesquisa.

“A revelação é importante porque é o mesmo lugar onde se desenvolveu a civilização e os cachorros foram parte disso.”

Segundo o especialista, a região de origem dos cachorros é o Crescente Fértil – que inclui grande parte do atual Iraque, Síria, Líbia e Jordânia –, mesma área onde surgiram os gatos domésticos e muitos outros animais, além de ser o berço da agricultura.

A análise foi feita a partir de comparações genéticas entre mais de 900 cachorros de 85 raças e 200 lobos – o parente vivo mais próximo dos cães selvagens – de todo o mundo, incluindo a América do Norte, Europa, leste asiático e Oriente Médio.

Até hoje, esse foi o maior nível de detalhamento para um estudo desse tipo. Usando técnicas de genética molecular, cientistas analisaram mais de 48 mil sequências de DNA dos animais incluídos na pesquisa.

A maioria dos cachorros tinha ligações genéticas com lobos do Oriente Médio e não com outras populações desses animais. Pequena quantidade da amostra tinha ainda laços genéticos com raças do leste asiático e com lobos da China, o que sugere uma mistura entre os grupos.

Um levantamento anterior mostrava a origem dos cães no Leste Asiático e na China.

“Sabemos que os cães do Oriente Médio estavam intimamente associados com os homens porque foram encontradas ossadas dos animais em cemitérios humanos.”

Embora a agricultura e a pecuária caminhem lado a lado, os primeiros povos a domesticar lobos selvagens como os cães provavelmente eram caçadores nômades que foram seguidos à distância por caninos intrusos.

O pesquisador explicou que a relação amadureceu ao longo de milhares de anos.

“Até que se chegou a uma extrema proximidade. Muitas vezes [os cães] eram mais incômodos do que companheiros. Eventualmente, os cachorros proporcionavam proteção, um eficaz sistema de alerta, ajuda durante a caça, até oferecer companhia.”

Fonte: R7


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>