Justiça condena mulher acusada de abandonar cadela em Cascavel (PR)


Maltratar animais domésticos ou deixar de prestar os mínimos cuidados é crime. A Justiça condenou, na tarde desta sexta-feira (26), a dona de casa Geneci Martins de Lima a pagar multa por tratar com descaso Dora, uma cadela da raça cocker.

Em julho de 2008, Dora foi encontrada abandonada e recolhida pela Acipa (Associação Cidadã de Proteção ao Animal), uma ONG que cuida de animais em situação de risco.

Segundo Laurenice Veloso, presidente da entidade, o animal estava com sarna, foi tratado e colocado para adoção. Lima adotou Dora, mas em março do ano passado ligou para a entidade dizendo que o animal estava com feridas em todo o corpo e pediu um acompanhamento. Uma voluntária foi ao local e recolheu a cadela, que apresentava quadro de infecção generalizada.

“Na verdade ela nos ligou porque queria que nós recolhêssemos a Dora novamente”, diz Veloso. Segundo ela, a cachorra foi encontrada amarrada com uma pequena corda do lado de fora da residência. Além de recolher o animal, a ONG decidiu processar Lima.

Recuperada, Dora –hoje com quatro anos– está hoje na casa da presidente da Acipa e será encaminhada para uma nova adoção. “Eu não a levo para o abrigo porque lá vai ser muito estressante. Ela já sofreu demais”, declara Veloso.

Ela disse também que quer ingressar com uma nova ação contra a agressora cobrando o ressarcimento dos R$ 960 que a entidade gastou com o tratamento veterinário de Dora.

Além de condenar a dona de casa a pagar multa, a juíza Jaqueline Allieve, do Juizado Especial Criminal, sentenciou que, em caso de reincidência, a mulher será julgada pela Justiça comum. Se ela deixar de pagar a multa imposta pelo Judiciário, a pena poderá ser convertida em prisão de até 15 dias.

A multa estabelecida foi de R$ 465, valor dividido em três parcelas de R$ 155. A reportagem não conseguiu falar com Geneci Martins de Lima sobre o assunto.

Histórico

Além dos caso de Dora, a Acipa formalizou outras quatro denúncias por maus-tratos em Cascavel. A audiência de uma delas está marcada para o dia 11 de março. Trata-se da acusação contra dois estudantes de veterinária de uma faculdade particular, que teriam agredido violentamente uma cachorra na garagem da casa onde eles moram, segundo a entidade.

“Era uma cadela que amamentava, mas a gente não conseguiu encontrar os cachorrinhos”. Segundo a denúncia feita à ONG por uma colega de curso e vizinha dos supostos agressores, os dois rapazes se irritaram pelo fato de a cadela ter entrado na garagem da casa e a espancaram com um cabo de vassoura.

Em maio do ano passado, um casal foi condenado a pagar R$ 965 por abandonar um cachorro que acabou morrendo.

*Com informações de Folha Online





Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

HOLOCAUSTO

INSPIRAÇÃO

CONSCIENTIZAÇÃO

CONSCIENTIZAÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>