Grous são espantados a tiros por agricultores do Alentejo, Portugal


Serão cerca de mil os grous em busca da Albufeira do Caia, Alentejo, para passar o inverno. Mas este ano as aves estão sendo espantadas, ilegalmente, por tiros de espingarda disparados durante a noite por agricultores descontentes, denuncia a Spea.

Todos os anos, cerca de 200 mil grous (Grus grus, uma espécie protegida, semelhante a uma garça) percorrem mais de cinco mil quilômetros da Escandinávia e da Rússia para, entre novembro e fevereiro, passar o Inverno na Península Ibérica. Em Portugal não serão mais de 3.500 e escolheram apenas quatro locais. Um deles é a Albufeira do Caia, nos municípios de Elvas, Campo Maior e Arronches.

Segundo Domingos Leitão, coordenador do Programa de Conservação Terrestre da Spea (Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves), estes espantamentos ilegais já são praticados há mais anos. “Mas nunca com esta frequência. Este ano a situação é mais grave” e atingiu um “ponto crítico, verdadeiramente inaceitável”.

Segundo a Spea, neste inverno os dormitórios na Albufeira do Caia “foram continuamente perturbados com tiros de espingarda” para o ar, durante a noite, “levando ao desaparecimento dos grous no final do mês de dezembro”.

Domingos Leitão diz que não há forma de saber para onde foram as aves, mas sublinha que elas selecionaram aquele local “porque reunia as condições necessárias”. Esta é uma zona “relativamente plana, com cereal de sequeiro e montado de azinho não muito denso”. Agora, os grous “podem estar pernoitando em locais menos favoráveis, com predadores ou maior perturbação”, explicou.

A Spea apela aos agricultores para não espantarem as aves e recorda que este tipo de ação, além de cruel, não é autorizada pelo ICNB (Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade).

Os agricultores podem fazer pequenos ajustes, de forma a não prejudicar as aves, como não lavrar e não queimar a palha que resta dos cereais após a colheita, além de antecipar a data da sementeira e usar variedades de ciclo longo. Nos casos em que estas medidas não tenham resultado, o agricultor deve contatar o ICNB para ter a situação avaliada.

“É inacreditável que no Alentejo ocorram espantamentos de grous, quando deveríamos celebrar o espetáculo proporcionado por estes visitantes alados”, como acontece na comunidade espanhola vizinha, Extremadura. 

Fonte: Ecosfera


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DOÇURA

EXTINÇÃO

SONHO REALIZADO

CARIBE

POLÍTICA AMBIENTAL

SÃO PAULO

AÇÃO HUMANA

TRAGÉDIA

MASSACRE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>