Peixe mais “estranho” do mundo corre risco de extinção


Foto por Reprodução (metro.co.uk)
Foto por Reprodução (metro.co.uk)

O peixe bolha (Psychrolutes marcidus) vive a 900 m de profundidade na costa leste australiana. Mede até 12 cm. O bicho não caça , fica flutuando, à espera de alimentos, mas o peixe mais “estranho” do mundo corre perigo, denunciam ambientalistas australianos.

A pesca desenfreada de caranguejos e lagostas provoca um desequilíbrio geral na cadeia alimentar que pode fazer com que o peixe bolha suma do mapa. Falta comida pra ele. Ele consome plantinhas e peixes bem menores que ele.

Está havendo na Austrália até abaixo-assinado para que o animal gelatinoso, com essa aparência de “humano órfão”, permaneça vivo. É o mico-leão do Pacífico.

Fonte: R7


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

COVARDIA

APOIO COLETIVO

MISSÃO

SÃO SEBASTIÃO (SP)

DEMANDA CRESCENTE

CRISE CLIMÁTICA

CRUELDADE

ALERTA

PROTEÇÃO ANIMAL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>