Rinha de galo é fechada após 30 anos de funcionamento


Após denúncias anônimas, policiais civis e militares conseguiram desativar uma rinha de galo que funcionava no bairro Promissão III, em Paragominas, no sudeste do Pará.

No sábado, por volta das 21h30, quando os policiais chegaram ao local, havia um grupo de pessoas que estava assistindo às “brigas de galos”. No local, foi encontrada uma placa com a altura e o peso dos galos e dinheiro no valor das apostas.

Segundo o delegado Magalhães, foram levantadas informações de que, além da estrutura completa para o show de crueldade, o local das rinhas já estaria funcionando há mais de 30 anos.

Diante de provas concretas de crime ambiental, os tutores das aves foram encaminhados para a 13ª Seccional de Paragominas e vão responder por maus-tratos aos animais.

Juntamente com eles, foram apreendidos 27 galos que foram encaminhados para as dependências da Seccional Urbana de Paragominas. Também foram apreendidos materiais usados nas aves para que as mesmas se digladiassem para delírio dos espectadores.

Como a unidade policial não tem estrutura para abrigar os galos, já que estes precisam de cuidados especiais, foi nomeado um fiel depositário das aves até que o processo seja julgado pela justiça local.

Todos os presentes foram identificados pela polícia como tutores dos animais, motivo pelo qual foram conduzidos até a unidade policial, onde foram lavrados Termos Circunstanciais de Ocorrência (TCO), por crime ambiental de maus-tratos contra animais.

Fonte: Diário do Pará


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ

PAUTA EMERGENCIAL

SOLIDARIEDADE

GESTO DE AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>