Polícia investiga morte de animais torturados na Espanha


Por Raquel Soldera (da Redação)

A Polícia Civil está investigando uma denúncia de constantes mortes por maus-tratos a animais, que vêm ocorrendo há meses na cidade de Carlet, na Espanha.

Polícia Civil espanhola investiga morte de animais torturados em Carlet. (Foto: Levante)
Polícia Civil espanhola investiga morte de animais torturados em Carlet. (Foto: Levante)

Segundo denúncias de protetores de animais de Valencia, um grupo de pessoas se dedica a capturar animais abandonados e se divertir com eles, fazendo todo tipo de atrocidades. “Eles fazem isso por diversão”, disse Amparo, uma das protetoras dos animais.

O último deste tipo de incidente ocorreu há um mês e meio, quando uma mulher testemunhou vários jovens, incluindo um menor, batendo com um pedaço de madeira em um cão amarrado a uma árvore. Quando a testemunha censurou a ação, eles riram dela e continuaram a bater no animal.

Esses fatos já são conhecidos da Polícia Civil, segundo informaram fontes que auxiliaram nas denúncias, que dizem que os policiais sabem quem são os autores de maus-tratos a animais, mas é muito difícil provar a sua culpa, já que alguns deles são menores de idade.

As fotografias apresentadas por protetores de animais mostram a gravidade das agressões a que os animais foram submetidos. Em uma delas, um cachorro estava pendurado em uma árvore próxima ao centro poliesportivo de Carlet. “Ele foi enforcado e permaneceu pendurado por dois meses, até que um funcionário da prefeitura o tirou dali”, disse um morador do município.

De acordo com as fontes, cães de rua são levados a uma clareira, onde os agressores jogam gasolina e ateiam fogo nos animais, como visto em outras imagens. Um cavalo morto foi encontrado na mesma área, e pode ter sido torturado por este mesmo grupo de pessoas.

Os maus-tratos contra animais são punidos na comunidade valenciana com multas que chegam a 18 mil euros. Além disso, o Código Penal, no artigo 337, afirma que o crime é punível com pena de prisão. Aqueles que maltratam animais, matando ou causando-lhes ferimentos graves que causam deficiência física, são punidos com pena de prisão de três meses a um ano.

Com informações de Levante


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

EDUCAÇÃO

ARTIGO

DESACATO

GENTILEZA

DOR E SOFRIMENTO

COMPORTAMENTO

BENEFÍCIOS

CRUELDADE

SENCIÊNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>