Consumo de cação pode levar espécie à extinção


Com a intenção de alertar a população brasileira quanto à ameaça de extinção de várias espécies brasileiras de tubarões, devido à pesca e consumo dos cações, os integrantes do Projeto de Tubarões no Brasil (Protuba), do Instituto Ecológico Aqualung, realizaram a Pesquisa Nacional de Comportamento e Percepção do Consumidor de Cação.

Foto: Reprodução/EPTV
Foto: Reprodução/EPTV

A pesquisa tinha como objetivo traçar não só o perfil dos consumidores de tubarão, como também a maneira como estes veem o consumo e a pesca desses animais. A divulgação dos resultados na mídia deve trazer maior destaque à silenciosa ação que tanto afeta o meio ambiente.

Foram entrevistadas 1.400 pessoas em todo o território nacional, principalmente em feiras livres (9%), peixarias (11%), supermercados (37%) e restaurantes (8%), outros locais (35%); dos entrevistados 37% disseram consumir carne de tubarão.

A maioria, 58%, diz consumir a carne de tubarão ou cação em casa, mensalmente (19%) e eventualmente (58%). Estes costumam comprar mais em peixarias (42%) e em supermercados (32%).

Um destaque na pesquisa foi a grande diferença entre paulistas e cariocas em relação ao consumo, já que apenas 6% dos cariocas afirmam consumir a carne de cação, contra 69% dos paulistas. Esta diferença pode ser sinalizada devido ao fato de o paulista ter em sua alimentação a culinária oriental como referência, que utiliza não só a carne de cação, mas também a barbatana e cápsula de cartil.

Fonte: EPTV



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>