Cientistas descobrem pegadas do mais antigo animal de quatro patas


Imagem: Revista Época
Imagem: Época

Um fóssil com pegadas encontrado no sul da Polônia pode ser a prova de que os primeiros animais de quatro patas surgiram antes do que se pensava. A descoberta, anunciada na revista Nature, deve provocar mudanças em teorias tradicionais sobre a evolução dos seres vivos.

Segundo paleontólogos responsáveis pelo estudo, conduzido na Universidade de Uppsala (Suécia), as pegadas têm cerca de 395 milhões de anos – 18 milhões a mais do que os primeiros vertebrados terrestres conhecidos até hoje.

As primeiras análises indicam que o animal tinha cerca de 2,5 metros de comprimento e andava sobre quatro patas sem se arrastar. As informações são baseadas no tamanho das pegadas (25 centímetros) e em outros rastros observados no fóssil.

Em um comentário na Nature, os paleontólogos Philippe Janvier e Gaël Clément afirmam que a descoberta “joga uma granada” nas hipóteses atuais sobre quando ocorreu a passagem dos animais da água para a terra.

Até então, o consenso entre cientistas era de que as primeiras espécies de “transição” entre os peixes e os vertebrados terrestres surgiram há 385 milhões de anos e se arrastavam na terra. O fóssil recém-encontrado sugere que essas espécies não representam uma transição, e sim resquícios de animais que surgiram posteriormente.

Fonte: Revista Época


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIOLÊNCIA

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>