Unidade de preservação do peixe-boi é discutida em Cajueiro da Praia (PI)


O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), realizou nesse domingo, 20, a consulta pública para criação da Unidade de Conservação Refúgio da Vida Silvestre Peixe-Boi Marinho, no município de Cajueiro da Praia (PI). Na oportunidade estiveram presentes representantes do Ibama, ICMBio, o secretário estadual do Turismo, Sílvio Leite, o prefeito de Cajueiro da Praia, Girvaldo da Silva, e representantes da comunidade daquele município.

De acordo com o coordenador do Programa de Criação de Unidades de Conservação do Instituto Chico Mendes, Marcelo Cavallini, o trabalho do grupo se resume em fazer o levantamento das áreas que são prioritárias para a conservação da biodiversidade da região.

“A proposta do Refúgio de Vida Silvestre Peixe-Boi Marinho tem como uma de suas atribuições a proposição de novas unidades de conservação em áreas com características naturais relevantes, às quais devem ser aplicadas garantias adequadas de proteção. Para trabalharmos determinadas áreas, antes fazemos um conjunto de estudos que atestam a importância de reconhecer determinada região como relevante à criação de unidade de conservação”, afirmou o coordenador.

O secretário do Turismo, Sílvio Leite, e o superintendente do Meio Ambiente, Carlos Moura Fé, levantaram uma proposta durante a consulta pública, para que o projeto de criação da unidade de conservação Refúgio da Vida Silvestre Peixe-Boi Marinho fosse debatido novamente, em janeiro, em uma reunião ampliada pelos órgãos dos governos estadual, federal e municipal.

O projeto, iniciado em 2006, é de iniciativa do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, onde a maior parte do município de Cajueiro da Praia será destinada para a reserva, o que tornará o turismo na região mais seletivo.

Atualmente, Cajueiro da Praia vem ganhando destaque na atividade turística graças a novos empreendedores que estão apostando na região e nas belezas naturais. O município é conhecido também por sua população ter uma grande conscientização na área ambiental. Sílvio Leite defendeu a efetivação do trabalho, já iniciado pelo Governo do Piauí, com a construção da base do projeto peixe-boi marinho, aliando ao turismo.

“Somos a favor da preservação do meio ambiente, afinal de contas, o turista vem conhecer nossas belezas naturais, mas não podemos pensar nisso sem pensar no emprego, na renda da juventude, no município que tem um dos mais baixos Índices de Desenvolvimento Humano do Brasil, 0,6%. Nós concordamos que seja criada essa unidade, mas que fique restrita à foz dos rios onde tem alimentação para o peixe-boi”, disse o secretário.

Sílvio Leite se mostrou a favor do bem-estar da população e contrário a qualquer ameaça que possa tirar a qualidade de vida do município. ”O nosso trabalho é para garantir qualidade de vida para a população. Temos que buscar novas formas de conciliar a preservação do meio ambiente sem tirar o que já pertence a essas famílias há muito tempo”, concluiu.

Fonte: Vooz


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

DEBILITADO

DECISÃO JUDICIAL

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>