Proteja seu animal dos fogos de réveillon


Cuidados com fogos de artifício

Os fogos são responsáveis por acidentes dos mais variados tipos, principalmente com cães. Natal, Ano Novo, Copa do Mundo, finais de campeonatos de futebol são ocasiões em que os animais mais se perdem de seus tutores.

Todos os animais se assustam facilmente nas épocas festivas com o barulhos dos fogos e rojões. O pânico desorienta o animal, que tende a correr desesperado e sem destino.

Procure evitar tudo isso garantindo condições mínimas de segurança, evitando ambientes conturbados e barulhentos (desde antes do espocar dos fogos), passe-lhe paz, tranquilidade e a sensação de que tudo está bem e sob controle.

Tudo isso pode ser evitado com prudência, atenção e um pouco de boa vontade.

Os perigos dos fogos

Fugas: tornam-se animais perdidos, atropelados e que vão provocar acidentes.

Mortes: enforcando-se na própria coleira quando não conseguem rompê-la para fugir; atirando-se de janelas; atravessando portas de vidro; batendo a cabeça contra paredes ou grades.

Graves ferimentos: quando atingido ou sem saber abocanhando um rojão, achando que ser algum objeto para brincar.

Traumas: com mudanças de temperamento para agressividade.

Ataques: investidas contra os próprios tutores e outras pessoas.

Brigas: com outros animais com os quais convivem, inclusive.

Mutilações: no desespero de fugir, chegam a se mutilar ao tentar atravessar grades e portões.

Convulsões (ataques epileptiformes).

Morte e alteração do ciclo reprodutor dos animais da fauna silvestre.

Afogamento em piscinas.

Quedas de andares e alturas superiores.

Aprisionamentos indesejados em porões e em lugares de difícil acesso.

Paradas cardiorrespiratórias etc.

Recomendações para com os animais

Acomodar os animais dentro de casa, em lugar onde possam se sentir em segurança, com iluminação suave e, se possível, um rádio ligado com música.

Fechar portas e janelas para evitar fugas e suicídios.

Dar alimentos leves, pois distúrbios digestivos provocados pelo pânico podem matar (torção de estômago, por exemplo).

Cobrir gaiolas de pássaros e checar cercados de animais (cabras, galinhas etc.).

Cobertores pesados estendidos nas janela abafam o som, assim como cobertores no chão ou um edredom sobre o animal.

Não deixar muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, brigam até a morte. Tentar deixá-los em quartos separados pois, na hora dos fogos, eles poderão morder-se uns aos outros, no desespero.

Um pouco antes da meia-noite, levar o animal para perto da tv ou de um aparelho de som e aumentar aos poucos o volume, de tal forma que ele se distraia e se acostume com um som alto. Assim não ficará tão assustado com o barulho intenso e inesperado dos fogos.

Procurar um veterinário para sedar os animais no caso de não poder colocá-los para dentro de casa. Animais acorrentados acabaram se enforcando em função do pânico.

Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos, que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos.

Calmantes naturais apresentam resultado bastante eficiente para os animais que historicamente apresentam o estresse.

Recomendações para com gatos

Escolha um quarto da casa que tenha uma cama e um armário, e prepare para ser o quarto dos gatos no réveillon.

Abra um ou dois armários e coloque cobertores para forrar e formar tocas confortáveis.

Desarrume a cama e coloque cobertores formando tocas; tocas embaixo da cama também são boas.

Feche toda a janela, passe a cortina e, se possível, encoste um colchão na janela para abafar o barulho.

Água, comida e caixinha de areia devem ficar distribuídas estrategicamente pelo quarto, sempre encostadas na parede, para evitar serem derrubados e tudo acabar na maior sujeira.

Tire qualquer coisa que possa ser derrubada, quebrada, derramada.

Feche os gatos neste quarto a partir dos primeiros rojões e deixe-os lá. Deixá-los soltos aumenta o medo, a correria e o desespero, e eles acabam se enfiando em lugares como embaixo da máquina de lavar e da geladeira.

Para quem mora em casa, com gatos que tem acesso à rua, recolha-os antes do pôr dosol e feche-os da mesma maneira. Na rua é mais perigoso, pois, quando se  assustarem, podem se perder. Além disso, podem ser alvo de maus-tratos.

Fonte: PEA


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS

SEGUNDA CHANCE

CENSURA

DESPERTAR

PROTEÇÃO

HOLOCAUSTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>