Para os que criticam os vegetarianos


Assim como para alguns ser vegetariano é estar na moda, para outros a moda é criticar vegetarianos.

O vegetarianismo é um comprometimento interno com relação ao direito dos animais à vida. Somos vegetarianos para e pelos animais. No entanto, ao se dar esse acordo íntimo, não nos tornamos perfeitos nem adquirimos uma excelência ética. Fazemos uma escolha porque somos impelidos a agir dessa forma.

Existem vegetarianos que exploram pessoas, que não cooperam com o outro, que puxam tapetes, que mentem descaradamente. Assim como existem espíritas ou religiosos munidos de discursos recheados de paz, mas que em casa fazem exatamente o oposto do que pregam dentro dos templos de oração.

Nenhuma doutrina ou orientação ética nos tirará de nossa natureza humana e falível, ainda mais quando formos hipócritas. Portanto ninguém deve se achar mais que ninguém por uma escolha ou por outra. O que devemos a nós mesmos é estar em pleno acordo com o que fazemos a nós e ao mundo. O que devemos ao mundo é agirmos com verdade.

Mas, ainda que levados por motivações pacíficas, somos frequentemente atacados por conta das escolhas que fazemos. Quem nunca ouviu uma crítica incomodadíssima vindo em forma de ironia de alguém da família tentando desafiar a validade e a coerência da sua escolha pelo vegetarianismo?

Comentário                                                                                                    Fala implícita
“Mas e o brócolis?”                                                                                         “Você é uma farsa”
“Fulano é vegetariano mas trata muito mal as pessoas”                  “O vegetarianismo é uma farsa”

Sabemos que a melhor forma de se proteger de mudar é atacando. E, ao que me parece, os que estão sempre prontos para criticar os vegetarianos o fazem com uma intenção oculta e perversa: a de desqualificar uma escolha legítima, fundamentada na paz.

Temos dedos apontados para nossas escolhas o tempo todo: por familiares, amigos, piadas vindas de todos os lados. Mas saibamos que, para mantermos nossa integridade, precisamos respeitar e sermos respeitados. A minha escolha pela não violência jamais pode ser distorcida para um gesto incongruente e desprovido de valor – como querem fazer parecer os críticos de plantão.

Cuidemos das nossas escolhas, sabendo que temos ainda muitos patamares para alcançar, mas cientes de que qualquer gesto pela paz não pode ser tratado como uma escolha fútil.

Os vegetarianos já devem saber que por serem vegetarianos não vão se redimir de seus defeitos. Mas sabem também que estão fazendo um pouquinho da sua parte no que diz respeito aos direitos de todos os animais – que tanto sofrem pelas mãos e mentes humanas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ACIDENTE

CRUELDADE

TECNOLOGIA

DESUMANIDADE

ACOLHIMENTO

EFICIÊNCIA

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>