Levantamento

75% dos tutores de cães e gatos não fazem consultas veterinárias preventivas

(da Redação)

Presente em 44% dos lares brasileiros, cães e gatos dispõem de uma variedade
de produtos e serviços exclusivos em seu benefício, entretanto, a maioria
deles não visita um médico veterinário regularmente. Dos tutores, apenas 24% têm o hábito de levar seus animais a consultas periódicas. Descontado os responsáveis que levam seus animais para tratamentos prolongados este número cai para 11%.

Esse dado foi obtido pelo Radar Pet, um levantamento feito junto a
representantes das classes econômicas A, B e C, encomendado pela Comissão de
Animais de Companhia (Comac) do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos
para Saúde Animal (SINDAN). O resultado da pesquisa revelou que, para muitos
tutores, a atuação desses profissionais se restringe apenas a tratamentos de doenças, embora seu papel seja muito mais amplo, refletindo,
inclusive, na saúde e na qualidade da relação entre ambos.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Para o médico veterinário e presidente da COMAC, Luiz Luccas, essa mudança
de postura resolveria, por exemplo, questões como a cinomose, uma das mais
importantes doenças que acomete os cães e está longe de ser erradicada do
país, uma vez que hoje vacina-se apenas 20% da população canina nacional. A
cinomose é uma das principais causas de mortalidade precoce de cães no
Brasil e motivo de muita dor e preocupação.

O mesmo acontece na hora de orientar procedimentos como vermifugação,
utilização de antiparasitários e acompanhamento da carteira de
vacinação do animal. Apesar de 74% dos entrevistados afirmarem aplicar
antiparasitário e 73% vermifugarem os animais, o médico veterinário deve acompanhar questões relacionadas à dosagem, freqüência e procedimentos corretos para administração e, consequentemente, melhor resultado dos tratamentos.

Outro aspecto que reforça este quadro preocupante é que mesmo entre as
pessoas da classe A esta proporção ainda é baixa, 14% excluindo os
tratamentos prolongados. Visitas periódicas e preventivas aos veterinários
podem inclusive reduzir os custos de tratamentos e prolongar a vida do animal
com qualidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui