Investigação revela sofrimento a que são submetidas as vacas leiteiras


Por Joana Bronze (da Redação)

Uma nova investigação da PETA, infiltrada dentro das instalações do fornecedor de leite Land O’Lakes, na Pensilvânia (EUA), revelou uma rotina de imensa negligência e crueldade com que as vacas são ordenhadas para a produção dos produtos da empresa Fortune 250’s. Ao longo de vários meses, o inquérito verificou um estado deplorável, condições imundas para as vacas na fazenda, tais como: baias que estavam cheias de excrementos; vacas que sofriam de doenças e viviam em condições tão terríveis que não resistiam; entre outras atrocidades.

Imagem: Reprodução/Peta Files
Imagem: Reprodução/Peta Files

Para as vacas em fazendas de leite não é dado muito mais do que uma etiqueta numerada, que é perfurada em seus ouvidos para identificá-las.

O proprietário da fazenda investigada e um de seus filhos foram pegos em um vídeo chocante, que mostrava as vacas se levantando com muita dor. Um dos filhos do fazendeiro chutou uma vaca e a espetou com a lâmina de uma faca. Pai e filho já foram acusados de crueldade contra animais.

A indústria de laticínios é de uma crueldade absurda, levando cada vez mais sofrimento para esses animais inocentes. A fim de tornar mais fácil a ordenha, as caudas das vacas são amputadas, fazendo com que a pele e o tecido morram lentamente. Os animais não conseguem mais golpear a cauda para afastar as moscas, que, além de atormentar as vacas, também causou a propagação de diversas doenças.

Os produtores de leite não permitem que as vacas, cuja gestação dura nove meses, gastem o tempo necessário com seus bezerros, que são retirados de suas mães logo após o nascimento. Desconsideram que as vacas são animais inteligentes, e que podem se lembrar de coisas por muito tempo, e que elas têm a capacidade de se preocupar com o futuro de seus filhotes – assim como a habilidade de cuidar, natural de toda mãe na natureza animal.

Imagem das vacas em chão de excrementos (Imagem: Reprodução/Peta Files)
Imagem das vacas em chão de excrementos (Imagem: Reprodução/Peta Files)

O inquérito também mostra as vacas e bezerros que foram mantidos em baias e celeiros, cujo chão estava coberto com excrementos, o que causou febre, problemas de casco e fomentou a propagação de doenças. Os bezerros resgatados da fazenda tinham pneumonia, micose, conjuntivite e muitos parasitas. Algumas vacas sofreram problemas respiratórios e tinham uma secreção nasal purulenta escorrendo pelo rosto. Abscessos eram comuns, e alguns deles estouraram enquanto as vacas eram ordenhadas, como pode ser visto no vídeo (para assistir, acesse aqui – as cenas são realmente muito tristes). 

Com informações da PETA

Nota da Redação: A melhor maneira para  ajudar a impedir que as vacas sofram essas atrocidades é abandonar o consumo de leite, queijos, carnes e de tudo que derive da exploração animal. Horrorizar-se com essa realidade não basta, é preciso fazer escolhas éticas e respeitar os direitos animais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA

ATROCIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>