Defensores de animais pedem o fechamento de zoológicos na Índia


(da Redação)

Foto: Raveendran/AFP
Foto: Raveendran/AFP

Denunciando as mortes de animais em cativeiro, ativistas da Peta realizaram um protesto nesta quarta-feira (16) em frente ao escritório da Autoridade Central de Zoológicos de Nova Délhi, na Índia. Eles pediam o fechamento de todos os jardins zoológicos.

Os manifestantes mostraram que “os zoos são habitats fabricados e insalubres. Estes espaços impedem que os animais exerçam seus comportamentos naturais, como voar, nadar, correr, subir montanhas, selecionar um parceiro, entre tantos outros. Os defensores dos zoológicos alegam que protegem as espécies da extinção, no entanto incidentes como as morte no Kanpur Zoo provam que seus argumentos são falaciosos”, disse Ashish Verma, representante da Peta.

Verma também lembrou que desde 2007 o número de mortes de animais em zoológicos estava crescendo. Conforme estatísticas da PETA, em 2007, cinco veados morreram em consequência de traumatismo e asfixia no Kinnerasani Deer Park, em Andhra Pradesh, e 12 cervos morreram de pneumonia no jardim zoológico de Tripura.

“No mesmo ano, 13 veados morreram no Zoológico Municipal de Aurangabad, e cinco cervos manchados morreram de parada cardiorrespiratória no jardim zoológico de Sepahijala de Tripura. Pouco tempo depois, outros 13 antílopes morreram no jardim zoológico de Binkadakatti. Em setembro do ano passado, cinco animais morreram de causas desconhecidas em Kanpur Zoo”, disse Verma.

Mais vítimas em Bangladesh

A situação em Bangladesh é semelhante. A morte até agora de pelo menos 20 animais do início deste ano para cá no zoológico de Dhaka continua causando polêmica. Desde o final da semana passada, especialistas em vida selvagem condenam a direção do zoo pelas perdas.

As últimas perdas foram uma girafa na segunda-feira passada e um leão na quinta, que morreu por hemorragia. O zoológico confirmou que um tigre de bengala se encontra em estado crítico devido à idade avançada.

Especialistas e ONGs que defendem os animais acreditam que o zoológico não tem estrutura para dar conta de espécies selvagens. “Eles não tinham um biólogo especializado e o veterinário não conseguia manter adequadamente o zoológico. A instituição é para vida selvagem, e não animais comuns”, disse o professor Anwarul Islam.

Niaz Ahmed Khan, da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), disse que o elevado número de mortes era uma “preocupação” e pediu ao governo que tomasse atitudes rápidas para salvar os animais do zoo de Dhaka. No ano passado, o zoológico gastou US$ 800 mil trazendo 38 animais da África do Sul, incluindo uma girafa de 3 anos que também morreu no local.

*Com informações de Thaindian News /AP/Reuters


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

FELICIDADE

TRATAMENTO MÉDICO

PROGRESSO

GANÂNCIA

DESTRUIÇÃO AMBIENTAL

COREIA DO SUL

VEGANISMO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>