Campanha nos EUA

Menina vegetariana reivindica lanches mais saudáveis na escola. Filhas de Obama já possuem benefício

Por Marcela Couto (da Redação)

Com 8 anos de idade, Jasmine Messiah é uma vegetariana entusiasta, leva saladas e frutas todos os dias para a escola porque acha que a cantina só oferece alimentos que “não são saudáveis”.

O pôster a favor de lanches vegetarianos com Jasmine
"As filhas do presidente Obama têm lanches saudáveis na escola. Por que eu não?" Foto: Miami Herald

A garotinha de Miami tentou apresentar aos amigos os benefícios de ter uma dieta saudável – e agora ela é protagonista da campanha que visa persuadir o congresso para que as escolas ofereçam mais vegetais às crianças.

Pôsteres com a imagem da menina farão parte da campanha promovida pelo Physicians Committee for Responsible Medicine (Comitê pela medicina responsável – tradução livre).

O grupo gastou U$20,000 nos 15 pôsteres. Eles ficarão disponíveis por um mês em estações de trem como um esforço para influenciar o Congresso a rever a lei de nutrição infantil.

“A filha do presidente Obama tem lanches saudáveis na escola,” diz o pôster, referindo-se a Sasha e Malia, que estudam em uma escola particular onde lanches vegetarianos são oferecidos na cantina. “Por que eu não tenho?”

“Várias escolas, incluindo a minha, não oferecem frutas, vegetais e refeições vegetarianas,” escreveu Jasmine em uma carta endereçada às filhas de Obama.

“Nós sabemos que não há como oferecer tudo a todas as pessoas, mas certamente tentamos,” declarou a diretora administratriva responsável por refeições em escolas, Penny Parham. “Tentamos oferecer as melhores escolhas para as crianças, mas sempre há lugar para melhorias”.

O grupo entusiasta da campanha, pró-vegan e contra os testes em animais, espera que os legisladores enfatizem frutas e vegetais assim que a lei de nutrição e o programa de lanches escolares forem revisados.

Os lanches oferecidos normalmente variam entre carne e queijo, resultando em números recordes de obesidade infantil. O programa de lanches de 8 bilhões de dólares também parece fazer parte do lobby das indústrias da carne e leite, que acusaram o grupo de médicos de estar buscando uma “sociedade vegan”.

Jasmine começará a terceira série no fim do mês e pretende ser uma bióloga marinha. Ela chamou a atenção do grupo ao acompanhar sua mãe, a pediatra Sarah Messiah, durante uma pesquisa sobre obesidade infantil e suas conseqüências na Universidade de Miami.

Durante a reunião, Jasmine foi convidada a dar sua opinião . “Ela pegou o microfone e começou a falar,” disse sua mãe, que criou seus três filhos vegetarianos. “Eles queriam saber a opinião de uma criança sobre o programa de lanches, e ouviram a Jasmine falar sobre a importância da alimentação saudável”.

A menina espera que sua atitude leve outras crianças a adotar uma dieta vegetariana. “Às vezes eu levo brócolis e cenouras para a escola e meus amigos torcem o nariz, mas acho que se experimentassem iriam adorar,” disse Jasmine.

Com informações de Miami Herald

3 COMENTÁRIOS

  1. Ah se o mundo estivesse grande parte de adultos com essa conscientização, com certeza teriamos um mundo melhor, com pessoas mais saudavéis e animais mais preservados,parabéns garotinha. Que seja avaliada mesma as merendas escolares e cantinas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui