Ibama apreende cocares em Parintins


Fiscais do Ibama autuaram, ontem (24), no Porto de Parintins, no Amazonas, dois indígenas da etnia Wai-Wai que transportavam cocares e outros adereços confeccionados com penas e bicos de animais silvestres, o que é crime ambiental. Os indígenas afirmaram vir do Pará e que venderiam o material durante o Festival Folclórico de Parintins. Eles foram encaminhados à Fundação Nacional do Índio (Funai) e responderão a processo em liberdade.

O material estava guardados em caixas de papelão e vinha sendo transportado por duas famílias indígenas.

Apenas dois homens, um de cada família, foram autuados. Entre os adereços apreendidos, chamou atenção um adorno feito com um bico inteiro de tucano.

“Isso é muito triste, porque não tem outro jeito de conseguir esse material senão matando o animal. É uma pena que isso ainda aconteça”, disse o coordenador operacional do Ibama em Parintins, Leandro Aranha.

Ele diz que, há seis anos, o Ibama vem realizando uma campanha de orientação e repressão contra a utilização de plumárias oriundas de animais silvestres em adornos vendidos durante o Festival Folclórico. (AL)

Fonte: Portal Amazônia


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

LIBERDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

COVARDIA

RETROCESSO

UMA ESPIRAL VIRAL

TRÁFICO

CRIME

ESCRAVIDÃO E MORTE

EXPLORAÇÃO

COMPANHEIRISMO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>