Morre em parque de Orlando golfinho fêmea que estava grávida


(da Redação)

O grupo de direitos animais Peta pediu ao Ministério da Agricultura dos EUA para investigar a morte, no último fim de semana, de um golfinho fêmea grávida que era explorada no parque aquático em Orlando. Ela teve complicações na gravidez, mas a causa da morte ainda não foi esclarecida. Os defensores de animais querem saber se o golfinho fêmea Scarlet, que tinha 29 anos (os golfinhos podem viver até 80 anos), teve um pré-natal bem feito e uma assistência adequada quando começou a passar mal.

Um porta-voz do parque disse apenas que o bem-estar dos animais é prioridade e que a morte de um animal é parte do ciclo de vida normal.

*com informações de Florida AP News


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SUSTENTABILIDADE

NEGLIGÊNCIA

SOFRIMENTO

PORTO ALEGRE (RS)

INSENSIBILIDADE

GOIÂNIA (GO)

MÉXICO

ACIDENTE

AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>