Animais silvestres: podemos tê-los em casa? (parte I)

silvana
December 18, 2008

Por Renata Martins

Muito se fala na possibilidade de se considerar animais silvestres presentes em residências como pets. Mas será que essa assertiva merece guarida? É o que analisaremos neste artigo, o qual será dividido em partes, tendo em vista as extensas peculiaridades do assunto, que pretendemos esmiuçar, a fim de suprir todo e qualquer argumento em relação à questão.

Animais silvestres ou selvagens são aqueles naturais de determinado país ou região, que vivem junto à natureza e dos meios que esta lhes faculta, pelo que independem do homem.
Mas e se o animal silvestre foi domesticado?

Pois bem. Com a definição de animais silvestres já exposta, fica latente que a domesticação destes é algo totalmente antinatural e, portanto, é considerada maus-tratos, já que para que esta existe, haverá que se retirar o animal de seu habitat natural, alterando-lhe toda uma estrutura de vida e costumes, podendo inclusive levar-lhe à morte.

Aliás, não apenas a retirada do animal de seu habitat que lhe trará malefícios, mas também, e principalmente, os hábitos que o ser humano irá imputar-lhe, para que viva com essa nova “sociedade”.

Exagero? Não! Um exemplo de um animal que muitos acham legal ter em casa – o papagaio. O que mais fazem com esses animais que acham ser pets? Alimentam filhotes e até adultos com leite, como se mamíferos fossem (por orientação do próprio “vendedor”, que tem interesse que o animal morra logo mesmo, assim poderá vender mais e mais), além de “aparar” as asas para não fugirem (velho e batido conceito de propriedade dos animais…). Ah… muita gente fica orgulhosa de dizer que o animal vive solto em casa (lógico, não pode mais voar…) e só vai para gaiola na hora de dormir (e quem disse que a hora de dormir do papagaio é a mesma de seu “dono” ?). Poderia citar muitos outros relatos ainda, mas escreveria páginas e mais páginas e nunca teria fim, tamanhas as “proezas” cometidas contra os animais.

Devemos finalmente ressaltar que animais silvestres, apesar de em tese terem sido domesticados, podem revoltar-se, podendo causar graves acidentes, além, é claro, das diversas zoonoses que podem transmitir.
Se o animal silvestre já nasceu em cativeiro pode, certo?

E será que para um animal nascer em cativeiro antes não foi necessário que exemplares de sua espécie fossem retiradas de seus habitats naturais?

Claro que sim. Portanto, incentivo ao nascimento de animais em cativeiro para venda é o mesmo que o incentivo ao tráfico.

Além disso, admitir-se aves, macacos e outros como pets é o mesmo que admitir com naturalidade que um ser humano inocente viva para o resto de sua vida em uma cela de prisão. Isso é natural?

Renata Martins é advogada da divisão de meio ambiente do departamento jurídico da CETESB – Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (agência do Governo do Estado de São Paulo, ligada à Secretaria do Meio Ambiente). No Terceiro Setor, tem atuação jurídica pela Mountarat Associação de Proteção Ambiental, além de outras associações ambientalistas. Colaboradora do Programa Ambiental “A Última Arca de Noé”, desde 1999. Consultora-colaboradora de executivos e legislativos para elaboração de leis, projetos e programas com cunho abolicionista. Idealizadora e coordenadora do projeto Cidadania em Foco – baseado no trabalho voluntário, visa à disseminação e acessibilidade a informações em comunidades, galgando-se que sejam orientadas e encaminhadas ao real exercício da cidadania e de seus direitos e obrigações. (“Os artigos publicados neste site trazem a opinião pessoal da autora e não manifestações em nome da CETESB”)


Você viu?

Em busca de companhias,

Fonte: g1.globo.com Uma das

Pixabay Aproximadamente 50 ativistas

Grupo de guardas ambientais

Foto: Reprodução Youtube /

Reprodução/Instagram/@osindefesos Três cachorros tiveram

The Dodo Onyx e

Foto: Reprodução/GRAD A destruição

Foto: Pixabay A tradição

Notícias | Você é o repórter | Histórias felizes | De olho no planeta


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

__CONFIG_colors_palette__{"active_palette":0,"config":{"colors":{"cf6ff":{"name":"Main Color","parent":-1},"73c8d":{"name":"Dark Accent","parent":"cf6ff"}},"gradients":[]},"palettes":[{"name":"Default","value":{"colors":{"cf6ff":{"val":"rgb(243, 243, 243)","hsl":{"h":0,"s":0.01,"l":0.95}},"73c8d":{"val":"rgb(217, 216, 216)","hsl_parent_dependency":{"h":1,"l":0.85,"s":-0.05}}},"gradients":[]}}]}__CONFIG_colors_palette__
OK
>