• Compartilhe

Texto

Exploração e maldade

Adestrador de ‘As Aventuras de Pi’ é acusado de chicotear tigre

31 de dezembro de 2015 às 7:00

O adestrador Michael Hackenberger e o tigre Uno (Foto: Reprodução)

O adestrador Michael Hackenberger e o tigre Uno (Foto: Reprodução)

Adestrador de animais presentes em filmes como ‘As Aventuras de Pi’ (2012) e ‘A Entrevista’ (2014), Michael Hackenberger foi flagrado em um vídeo agindo de forma agressiva com um tigre siberiano e está sendo acusado de chicotear o animal pelo menos 20 vezes seguidas. A gravação foi feita com uma câmera escondida em um zoológico no Canadá. O vídeo mostra um treinamento no qual o tigre Uno não obedece seu treinador. Além das agressões, Hackenberger afirma: “Eu gosto de bater no rosto dele. E também nas patas”.

Responsável pela investigação e pela câmera escondida, a fundação PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) procurou as autoridades locais para que elas processem o adestrador. Em seguida à divulgação do vídeo, Hackenberger também gravou uma filmagem própria, na qual afirma ter acertado o tigre apenas duas vezes. Ele se desculpa pelos palavrões utilizados, mas exige que o PETA divulgue o resto das gravações e acusa a organização de ter editado o vídeo.

Enquanto isso, o PETA afirma que é necessário que o tigre seja retirado da responsabilidade de Hackenberger: “Confirmamos que ele usa violência e agressões em seus animais, ele precisa ser controlado. Um animal não deve ser agredido, da mesma forma que não devemos bater em crianças. Ele não reagiu de forma adequada e está fora da lei”. O adestrador também trabalhou em produções como ‘O 13º Guerreiro’ (1999), com Antonio Banderas, e ‘A Sombra e a Escuridão’ (1996).

Fonte: Revista Monet

  • Compartilhe

  • Imprimir Imprimir
  • Comunicar Erro

Enviar para um amigo
Comunicar erro

eu apoio a anda

Eurípedes Kühl

Eurípedes Kühl

Desde criança tenho respeito e amor pelos animais. Assim, todos que como eu têm compaixão e protegem nossos irmãos do re

Eurípedes Kühl
Escritor espírita

Escritor espírita

Ricardo Japinha

japinha

Depois de me tornar vegetariano, por princípios, considerando injusto ter que matar animais que teriam a vida toda pela

Ricardo Japinha
Baterista CPM22

Baterista CPM22

Veja todos os depoimentos »

Facebook
Você é o repórter
Siga a ANDA: