ÚLTIMAS NOTÍCIAS:
  • Compartilhe

Texto

Ajuda do GAP internacional

Chimpanzé que vivia em cativeiro será transferida para reserva

28 de outubro de 2012 às 6:00

Por Ligia Cunha (da Redação)

Foto: Reprodução/La Informacion

Montse é uma chimpanzé de 20 anos que reside em Castellón, na Espanha, e está em uma situação preocupante após ter desenvolvido problemas psíquicos em função do confinamento. Sua tutora, Judith Gil disse que estão vivendo um momento difícil e há meses tenta encontrar um lugar melhor para a chimpanzé. Espera-se que na próxima semana Monste seja transferida para uma reserva em Castillo de Las Guarda para viver em semiliberdade com outros macacos, segundo o jornal La Informacion.

Depois de várias tentativas sem êxito, Gil encontrou a associação internacional GAP (Projeto de Proteção dos Grandes Primatas) que a ajudou nos processos para a transferência do animal. A repercussão do caso nos meios de comunicação foi fundamental para encontrar o novo lar para Montse.

O veterinário encarregado do transporte de Montse até Sevilla a visitará para fazer exames para confirmar que nenhuma enfermidade impeça sua mudança para a reserva.

Após o atestado veterinário a chimpanzé poderá ser transferida pois já conta com a autorização da aduana e com a certificação sobre o o Comércio Internacional de Espécies ameaçadas da Fauna e Flora silvestres.

Judith Gil arcará com o custo do traslado que poderá ultrapassar os 2.000 euros.

Na reserva de fauna selvagem de Sevilla vivem mais de mil animais de cem espécies diferentes em condições similares ao seu habitat natural. Os chimpanzés dispõem de um espaço de mais de 10.000 metros quadrados.

Judith Gil contou como Montse chegou até ela. Há vinte anos, uma amiga que trabalhava em um porto de Castellón a chamou porque havia encontrado uma chimpanzé de quatro meses de idade a bordo de um barco que ia para a Ucrânia. Então Gil acolheu o animal em sua casa e deste momento em diante passou a ser um membro da família, mas com seu próprio quarto e fraldas, alimentando-se com mamadeiras e papinhas.

Foi na adolescência, com a mudança de comportamento, que tiveram que mudá-la para uma jaula equipada com um quarto, de onde era retirada todos os dias.

“Mas chegou um momento em que a felicidade que compartilhávamos podia nos prejudicar, já que ela é muito forte e ficava nervosa”, conta a tutora.

Montse chegou a agredir a mãe de Judith e a se mutilar nos últimos meses e também se mostrou nervosa e agitada porque não podia mais sair da jaula.

A associação GAP/PGS (Espanha) alertou sobre a situação extrema em que a chimpanzé se encontra e sobre o perigo que representaria se escapasse devido ao estresse sofrido por viver muitos anos em cativeiro.

  • Compartilhe

  • Imprimir Imprimir
  • Comunicar Erro

Enviar para um amigo
Comunicar erro

eu apoio a anda

Ana Rita Tavares

ana_150px
Conheço a ANDA há muitos anos. A contribuição que esse veículo de comunicação tem dado à causa animal no Brasil vem

Ana Rita Tavares
advogada e vereadora pelo Partido Republicano da Ordem Social (Pros) em Salvador

advogada e vereadora pelo Partido Republicano da Ordem Social (Pros) em Salvador

Ricardo Izar

ricardo-izar

É de obrigação de o homem público zelar pelo bem estar dos animais, isso não diminui a atenção dada ao ser humano, apena

Ricardo Izar
Dep. federal (PSD/SP) Pres. da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais

Dep. federal (PSD/SP) Pres. da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais

Veja todos os depoimentos »

Facebook
Você é o repórter
Siga a ANDA: