ÚLTIMAS NOTÍCIAS:
  • Compartilhe

Texto

Síndrome 101 Dálmatas

“Marmaduke” traz Dogue Alemão como protagonista e pode gerar “boom” na procura pela raça

28 de maio de 2010 às 6:00

Por Marcela Couto (da Redação)

Com o lançamento do filme Marmaduke, protagonizado por um adorável cão da raça Dogue Alemão, surge novamente a preocupação com a “síndrome 101 Dálmatas”, que faz com que as pessoas comprem filhotes da raça por impulso e influência da mídia. Por isso, o American Kennel Club e o Clube do Dogue Alemão dos EUA estão aconselhando tutores a pesquisar muito antes de levar o grandalhão para casa.

Marmaduke, baseada em uma série de tirinhas populares nos EUA, traz o ator Owen Wilson dublando o desajeitado Dogue Alemão. O filme, que combina cenas reais com computação gráfica, mostra o cão se mudando com sua família e vivendo grandes aventuras ao se apaixonar por uma cadela de raça pura.

“Tudo fica maior quando você tutela um Dogue Alemão”, disse o presidente do Clube do Dogue Alemão dos EUA, Dave Miller. “Eles comem muito e ocupam muito espaço, recomendamos que as famílias conheçam muitos indivíduos adultos antes de levar um para casa.”

Recentemente, grupos de resgate e proteção animal têm lutado contra a ‘síndrome 101 Dálmatas’. Quando um filme popular mostra um adorável cachorro protagonista, as pessoas tendem a buscar um cão da mesma raça, e, assim que percebem que o animal não corresponde ao personagem, acabam o abandonando covardemente. Campanhas foram organizadas para evitar o problema logo após o filme Marley & Eu, que envolvia um labrador, e também G-Force, que mostrava porquinhos-da-índia.

Mesmo antes do lançamento do filme Marmaduke, os cães da raça Dogue Alemão já ocupavam o 21º lugar entre as raças mais desejadas.

Os problemas da produção são vários; além de incentivar a preferência por animais de raça em detrimento de outros cães que precisam de um lar, o filme ainda aumenta os lucros do comércio de filhotes, gera mais abandonos e reafirma a exploração animal no entretenimento humano. Ideal seria se os cães passassem bem longe das câmeras e pudessem ser apenas cães, em liberdade.

Com informações de Los Angeles Times

  • Compartilhe

  • Imprimir Imprimir
  • Comunicar Erro

Enviar para um amigo
Comunicar erro

eu apoio a anda

Soninha Francine

Soninha

Eu sou jornalista de formação, trabalho na mídia como repórter e sei a necessidade que os jornalistas têm de boas fontes

Soninha Francine
Jornalista e política

Jornalista e política

Janine Borba

Janine Borba

Dizem que quem não gosta de samba bom sujeito não é, pois eu acho que quem não gosta de bichos bom sujeito não é! Eu que

Janine Borba
Jornalista e apresentadora

Jornalista e apresentadora

Veja todos os depoimentos »

Facebook
Você é o repórter
Siga a ANDA: