ÚLTIMAS NOTÍCIAS:
  • Compartilhe

Texto

Solidariedade

Feira de adoção de filhotes vítimas das enchentes no RJ formou fila já às 6h

23 de janeiro de 2011 às 9:00

A feira de adoção de animais sobreviventes das chuvas na Região Serrana do Rio começou às 10h deste domingo, no Parcão da Lagoa,
Zona Sul do Rio. Uma fila se formou desde às 6h s.

Gerson Martins de Souza, que adotou um filhote de cachorro na feira de adoção que aconteceu no sábado, em Copacabana. Foto: Paulo Nicolella / O Globo

Para tentar amenizar a superlotação de animais resgatados das chuvas da Região Serrana em abrigos, voluntários estão realizado feiras de adoção. Neste domingo acontece uma feira no Parcão da Lagoa, perto do Corte de Cantagalo. Pelo menos 300 senhas já foram distribuídas aos interessados em adotar um dos 40 animais.

“As pessoas estão muito mobilizadas e hoje temos mais gente querendo do que animais para adoção. Tivemos que distribuir senhas”, disse Marco Antônio Totó, organizador do evento.

Ainda segundo o organizador, no próximo fim de semana as feiras na Zona Sul, em Copacabana e na Lagoa, serão realizadas novamente. Ele anunciou ainda que a partir do dia 5 de fevereiro, o evento vai rodar bairros da Zona Sul e da Zona Oeste

No sábado, todos os 51 cachorros e 21 gatos que foram trazidos para o Rio conseguiram novos lares. O evento foi realizado na pet shop Bicho Bacana, em Copacabana. Antes mesmo do horário marcado para o fim do evento, todos os animais já tinha sido adotados, e os organizadores apostam que a feira que acontece neste domingo também será um sucesso.

“Estão descendo 20 filhotes de cães e uns 15 gatos, e acredito que seja um sucesso também”, disse ao telejornal RJTV o organizador da feira, Marco Antônio Vieira.

Também no sábado foi realizado em Itaipava, Petrópolis, uma feira de adoção. O evento foi realizado pelo Grupo de Assistência e Proteção aos Animais (Gapa), no estacionamento de um supermercado.

Os animais que estão sendo adotados estavam abrigados no galpão que a ONG Estimação está mantendo em Teresópolis. E para levar os animais para casa, é preciso apresentar comprovante de residência e documento de identidade. Entre os disponíveis para adoção, os filhotes são maioria. Mas os voluntários apelam para que as pessoas também adotem os cães adultos, que nos abrigos estão em maior número e costumam ser preteridos. Após o Carnaval, diz Totó, a campanha vai trazer animais abandonados de Nova Friburgo. No entanto, quem não quiser esperar até a próxima feira pode procurar a veterinária Andrea Lambert (9632-8115) que tem cães da Região Serrana à procura de um novo lar.

Para adotar um animal, basta levar um documento de identidade e comprovante de residência, além de preencher um formulário que vai servir para os organizadores acompanharem o animal. Quem não quiser adotar pode contribuir com donativos, dinheiro e medicamentos para ajudar a manter os animais nos abrigos.

Além de rações, remédios e tratamento, as centenas de animais resgatados na Região Serrana precisam urgentemente de novos donos. O apelo vem sendo feito por veterinários, voluntários e protetores que estão trabalhando nas áreas castigadas pelas chuvas e andam preocupados com a superlotação dos abrigos, que pode levar à proliferação de doenças entre os cães e gatos.

Mais de 250 animais já foram resgatados na Região Serrana.

Fonte: O Globo

  • Compartilhe

  • Imprimir Imprimir
  • Comunicar Erro

Enviar para um amigo
Comunicar erro

eu apoio a anda

Cândido Vaccarezza

2CandidoVaccarezza

O trabalho desenvolvido pela ANDA é de extrema importância, não só para os animais, como também para toda grande imprens

Cândido Vaccarezza
Deputado federal PT/SP, ex-líder do governo Dilma

Deputado federal PT/SP, ex-líder do governo Dilma

Gabriela Veiga

gabi

O meu apoio a ANDA é integral, de coração e alma, assim como eles são. A ANDA trata os direitos animais como eu acredito

Gabriela Veiga
Atriz

Atriz

Veja todos os depoimentos »

Facebook
Você é o repórter
Siga a ANDA: