Perigo no mar

População de golfinhos está sendo dizimada na Austrália

Todos os filhotes de golfinhos nascidos em Port River, em Adelaide, na estação de reprodução de verão morreram

Foto: Marianna Boorman

As mortes dos filhotes têm provocando preocupações de que toda a população possa desaparecer.

Nos últimos dois anos, 11 dos 13 bebês nascidos no rio Port morreram – alguns deles atropelados por barcos.

Mike Bossley, da Sociedade de Conservação de Baleias e Golfinhos, disse à ABC Radio Adelaide que um filhote chamado Merlin foi encontrado morto no último domingo (17). Ele foi o quarto jovem golfinho a morrer na área perto de Port Adelaide neste verão. Na semana passada, um filhote chamado Sparkle também foi encontrado sem vida.

No dia 3 deste mês, um bebê com apenas um dia de vida foi encontrado morto por uma hemorragia grave, mas os cientistas não acreditam que ele foi atingido por um barco, porque não haviam feridas na parte exterior de seu corpo. Ele foi o terceiro filhote de ‘Ripple’ a morrer entre 2015 e 2019. As informações são do ABC News.

Foto: Marianna Boorman

Cath Kemper, cientista pesquisadora do South Australian Museum, disse que muito pouco se sabe sobre problemas de parto em golfinhos e que investigações são necessárias para confirmar a causa da morte.

Alerta
“Se essa taxa de mortalidade dos filhotes continuar, eventualmente a população vai desaparecer e isso é realmente triste para os golfinhos e para as pessoas que os amam”, disse Bossley.

“É também uma questão econômica bastante significativa, porque há muito turismo construído em torno dos golfinhos e eles se tornaram um verdadeiro ponto de venda para Port Adelaide localmente e até mesmo internacionalmente.”

Cerca de 50 golfinhos vivem no rio Port, que leva ao porto interno de Adelaide.

O Dr. Bossley disse que os golfinhos foram atraídos para Port Adelaide, apesar de seus perigos, porque era uma área de reprodução de peixes e era protegido de tubarões.

Medida emergencial

O governo da Austrália do Sul planeja introduzir um limite de velocidade de 7 nós dentro de parte do Santuário de Golfinhos de Adelaide.

Em novembro, o Ministro dos Transportes, Stephan Knoll, anunciou que seu departamento introduziria o limite na maior parte do Barker Inlet, a leste do Rio Port, a maioria dos quais atualmente não tem limite de velocidade. O mesmo limite já está em vigor no rio do Porto.

Foto: Sue Holman

Knoll, disse à ABC que os regulamentos para introduzir o limite de velocidade serão introduzidos nas próximas semanas.

O Dr. Bossley disse que a velocidade do barco era uma das poucas ameaças aos golfinhos que poderiam ser consertadas.

“Algumas das outras ameaças são doença e poluição e assim por diante, que são muito difíceis de mitigar, mas certamente a velocidade do barco é algo que o governo pode facilmente fazer, o que ajudaria a situação”, disse ele.

Em janeiro, a Autoridade de Proteção Ambiental (EPA) aprovou a Flinders Ports para dragar o rio Port para ampliar o canal de navegação. O trabalho deve começar em junho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui