Home Você é o Repórter Adotante do cão Açaí afirma que nunca irá sacrificá-lo

Adotante do cão Açaí afirma que nunca irá sacrificá-lo

65

Lis Aguiar
[email protected]

Conheci o grupo G.A.R.R.A  ( Grupo de Ação, resgate e Reabilitação Animal) a cerca de três meses pela internet (março de 2011).

Compadecida com as histórias narradas no site -www.garraanimal.com.br- e com o trabalho de resgate de animais das enchentes do mês de abril do corrente ano, que devastou um bairro inteiro na cidade de Teresópolis e principalmente compadecida com a história do cão Gerad, resolvi por livre e espontânea vontade depositar uma doação de R$ 200,00 mensais na conta bancária das donas da associação com a finalidade de custear o tratamento do cão que apresentava um grau sério de tumor nos testículos.

Infelizmente, o cão não sobreviveu ao tratamento, vindo a falecer.

Passei a trocar mensagens eletrônica com as criadoras do grupo vindo a compartilhar informações sobre o trabalho desenvolvido pelas mesmas.

O certo é que, após o apadrinhamento do cão Gerard, as donas da instituição ofereceram para a “adoção” ( lê-se juridicamente doação de bem somovente) o cão Açaí, carinhosamente apelidado de Sassá.

Sassá posando para a câmera fotográfica. Foto: arquivo pessoal

Sassá, ganhou moradia quentinha, alimentação especial batida no liquidificador, remédios, carinho 24 horas por dia, roupinhas, tratamento intensivo para remediar o câncer que possui afim de minimizar o seu sofrimento. Sassá é um vira lata e possui 15 anos de idade.

O termo de  adoção traduz por escrito o compromisso do adotante em oferecer lar,comida e conceder todos os meios adequados a vida do animal. Esta tutela já é definida por lei na própria constituição revestindo-se em direito fundamental do animal, um contraponto da dignidade do homem (aqueles que não se incluem na categoria Homo Sapiens).

Cumpre mencionar que não possuo filhos  humanos mas o filhos peludos. Além do “véio” Sassá, mais três caninos, Sofia (5 anos) que ganhou de presente é a filha brincalhona da casa, é levada, esperta.

Miucha (11 anos) que foi herança de minha falecida mãe e encontra-se com um tumor. Bethoven ( aproximadamente 5 anos) é mais “um filho”. Apelidado de Tove, foi resgatado da rua em abril de 2009 por mim que o observava da janela de meu apartamento, na Praça da Bandeira, por cerca de um mês. Tove, como é carinhosamente tratado, estava perambulando pela rua sujo, cheio de carrapatos e faminto. Todas as vezes que o meu marido saía para o trabalho, ficava observando o cão de janela, foi quando em abril de 2009 decidi levá-lo para casa. Tove, que pesava 10 kgs, possuía as orelhas tomadas por carrapato, hoje é um cão feliz, possui pêlo brilhoso, peso adequado e foi adestrado.

A caridade ofertada por minha pessoa está se tornando um grande aborrecimento (ONG pede ajuda para reaver cão idoso que foi adotado e sofre ameaça de sacrifício, no RJ) porém não desisto de lutar por Sassá, que conforme escrito no meu blog tornou-se um novo membro da família.

Sassá foi apelidado de Dinossauro por Sofia que “escreve” em seu blog[1]:
“Amiguinhos, nosso Sassá fez uma semana morando conosco. Papai continua achando que ele é um dinossauro. Eu continuo fingindo que ele não existe. Tove ainda acha que ele veio roubar a mamãe. E a Miucha pensa que ele vai roubar a comida dela. Essa casa virou um picadeiro! É pura diversão! Bom, acho melhor passar a palavra prá madre mamãe de calcutá!  Meu amado Sassá está se adaptando melhor do que eu esperava. No início, ele não levantava da cama prá nada, nam prá fazer xixi. O que me deixou muito preocupada. Comprei tapetes higiênicos e me preparei para uma difícil batalha. Mas no segundo dia, tudo mudou. Ele levantou e andou a casa toda. Ele tem muita fome e come bastante. Meu lado maternal adora! Ele só tem os dentinhos da frente, por isso tenho que amolecer a ração. Descobri, também, que ele prefere a ração morninha. A falta dos dentes de trás, deixou um buraco aberto, o que faz com que o líquido passe para o nariz. Isso explica o ronco e a dificuldade de respirar. Quando Sassá foi resgatado pelo GARRA, ele tinha muitas bicheiras e uma cápsula de bala alojada no pescoço. Dá prá imaginar isso? Alguém (de uma sub-raça) deu um tiro nele! Um tempo depois, ele teve tumor no testículo e teve que ser operado às pressas. Sobreviveu a tudo isso só prá me conhecer! E hoje, sem medo de parecer demagoga, agradeço por ele estar comigo. Agradeço por poder dar a ele uma cama, comida e muito cafuné na cabecinha (que ele pede toda hora). Se eu tivesse que descrevê-lo em apenas uma palavra, seria: DOÇURA! Aprendi que ele gosta de limpar a boca depois de comer. Já tem sua própria toalha, que eu seguro e ele fica esfregando aquela boca enorme. Aprendi que ele prefere comer biscrock depois que eu dou uma lambida, vai entender! Aprendi que é muito bem acordar e ver aquele dinossauro deitado, roncando, de barriga cheia! Quem me acompanha, sabe das críticas que recebi quando cuidei do pequeno Pita, imaginem o que já ouvi quando adotei o Sassá! Mas, sinceramente? Fiquei intransigente com certas coisas e certas atitudes mesquinhas em relação aos animais. Acho engraçada a reação das pessoas quando conto que adotei o Sassá. “Nossa, Lis, você é maluca!” Prá mim, maluca, são as pessoas que abandonam seus animais quando ficam velhos. Maluco é o infeliz que deu um tiro no Sassá. Maluco é o Raul Seixas! Grande maluco beleza!”[2]

Sassá sendo cuidado pela tutora. Foto: arquivo pessoal

Estou custeando o tratamento do animal. Ninguém está proibido de vê-lo. Irei postar um vídeo do mesmo no You Tube e o meu e-mail ficará a disposição de todos para conseguirem mais informações, fotos são enviadas diariamente.

Ontem Sassá fez outra ultrasonografia, não apresenta quadro de dores, dorme e evacua normalmente dentro de seus 15 anos de idade.

Venho sofrendo demasiadamente com esta situação. Sassá é meu filho amado, adoro quando ele reconhece a minha voz, anda a procura de meu carinho, deita e pede cafuné, lambe a tigela toda de comida e balança a cabeça me agradecendo. Agradeço a ele o carinho que possui por minha família.

65 COMMENTS

  1. Olha gente, tem tantos cães por aí sofrendo maus tratos e quando acham uma pessoa disposta a cuidar de um cão já com idade e doente, vem algumas pessoas e resolvem fazer um “escarcéu” para tomá-lo. Parem com isso, não é a maneira correta de promoverem uma causa. Lis tomara que vc consiga seu cão de volta, boa sorte

  2. brenno. você não entendeu o que eu disse. eu disse assim. antes de ter essa história de “cadeado”, ficava bem claro que quem não era estritamente amigo da pessoa, não devia visitar o site dela. agora que criaram isso nas redes sociais, fica parecendo que quem deixa sem cadeado é porque não se importa de todos verem, mesmo não sendo amigos. pois eu não sei nem quem você é, se faz parte da equipe do garra, se é de são paulo também, se é o médico do Açai. eu só disse que eu vi o endereço onde açai está mas que mesmo que tivesse seu nome, não ia te prejudicar em nada. na minha opinião.
    acho também que cada um (garra e d.lis) já explicaram seus lados. ficou provado que ambos estão corretos em suas atitudes. porém, a justiça quis que o açai voltasse pro garra. o importante é ele estar bem, ainda que d.lis esteja com saudades. eu acho que como o assunto foi resolvido, talvez não devêssemos mais comentar nada. eu queria muito, muito que todos ficassem bem. que d.lis fique em paz mesmo longe de açai, mas ele está bem. e que o garra dê isso por encerrado de uma jeito que não prejudique mais a familia de d.lis, eles são ótimas pessoas e não merecem isso. como são todos adultos, o bom e justo seria que o açai voltasse pra d.lis, por que? porque é muito dificil achar bons tutores. mas se isso infelizmente não for possivel. pelo menos a d.lis mesmo estando longe com saudades sabe que açai esta bem, afinal ja conhecia o pessoal do garra de longa data (2 anos) e são todos amigos. mas o bom mesmo seria voltar pra d.lis. se fosse possivel colocar pra tocar essa musica pro açai pode ate nao ajudar como terapia complementar mas prejudicar tambem nao prejudica. seria essa musica colocar baixinho e pra tocar repetidas vezes. estão agora testando o funk e outros ritmos pra ver se destroem o cancer, mas nao divulgaram nada ainda.
    http://oglobo.globo.com/ciencia/mat/2011/03/29/celulas-tumorais-expostas-quinta-sinfonia-de-beethoven-perderam-tamanho-ou-morreram-924114082.asp

  3. querido Açaí, nunca mais foram dadas notícias sobre você, espero que esteja bem de saúde e muito feliz. você já completou seu 16º aniversário? ser fofinho e maravilhoso dá nisso, todo mundo querendo ficar com você. espero que d.lis e todos do garra estejam bem. meus votos sinceros. um grande abraço nenem. por favor fique bem e seja feliz.

  4. querido Açaí, vi que d.Lis está cuidando de seus irmãozinhos, estão dodói, e ainda adotou mais filhinhos, dessa vez gata com 4 filhotes. uma família inteira. na vida pessoal também houve mudanças. uma mãe tem que as vezes deixar seu filho partir se for melhor pra ele. vi que você estava tristinho após o tratamento, e tive medo de clicar em outras paginas pois não sou exatamente o que se pode chamar de amuleto de sorte. mas ufa! vi que você está vivo, no post de 1 semana atras. espero que você esteja super bem agora, afinal, não é fácil se recuperar de um tratamento de saúde, não é mesmo? peço imensas desculpas a você por o remédio causador de tudo isso ainda estar no mercado. sabe sassa nem preciso te dizer que seu nominho Açaí traz muitas energias positivas! parabéns por ser tão lutador, você merece muitas honras! desejo dias felizes e fofinhos pra você e seus super amigos do garra.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here