ÚLTIMAS NOTÍCIAS:
  • Compartilhe

Texto

Direitos dos Grandes Primatas - Pedro A. Ynterian

Gromek: 40 anos sem ver o céu

17 de abril de 2013 às 7:40

Foto: GAP

O chimpanzé Gromek. (Foto: Divulgação)

“Era uma noite de Janeiro, no início deste século, eu estava trabalhando em meu computador perto das 9 da noite. A escuridão nos rodeava. De repente escutei alguém batendo o pé na grande plataforma. Era a primeira vez. Quem poderia ser? Abri a porta da moradia, desci algumas escadas enquanto meus olhos se ajustavam a noite profunda. Verdade, alguém estava na plataforma e fazendo barulho. Ai percebi que era Gromek, quando escutei seus gritos característicos. Ele bateu o pé algumas vezes mais e voltou ao seu dormitório. Eu tentei adivinhar o que Gromek tinha enxergado, que eu não conseguia e o que o motivou a fazer aquilo. Era um céu azul cheio de estrelas. Ai pensei que Gromek não tinha visto nem céu nem estrelas nos últimos 40 anos, especialmente quando sua mãe foi morta na África, para ele ser capturado. Eu nunca saberei o que ele estava pensando. Entretanto, acho que não erro ao dizer que Gromek estava se anunciando pela primeira vez em sua existência às estrelas, à noite… e ao mundo”.

Carole Noon, a primatóloga fundadora do maior Santuário de Chimpanzés do Planeta, Save the Chimps, na Flórida, escreveu o texto acima, lembrando do primeiro dia e noite do primeiro grupo de chimpanzés, em 2001, que chegaram ao Santuário, aposentados dos centros de tortura da Força Aérea Norte-americana.

Gromek sofreu muito em sua vida reclusa. São 40 anos de biópsias, extrações de sangue e anestesias. Gromek chegou a receber eletrodos implantados em sua cabeça para registrar suas reações. Talvez não exista um primata que sofreu tanto em sua existência.

Carole Noon o libertou junto com seu grupo, permitindo-lhe desfrutar de alguma tranquilidade e felicidade nos últimos 12 anos. Vários de seus filhos moram no Santuário, que ele nunca conheceu: Alora, Zeus e Val. Outros ainda sobrevivem em centros de tortura, como: Ariah, Axl, Bert, Donnie, Veenstra e Wimpy.

Semanas atrás, sem avisar, ele finalmente descansou…

  • Compartilhe

  • Imprimir Imprimir
  • Comunicar Erro

Enviar para um amigo
Comunicar erro

eu apoio a anda

Edgard Scandurra

edgard

Eu acho que uma iniciativa como a ANDA é muito importante. Entre tantas coisas por trazer para sociedade as informações

Edgard Scandurra
Músico

Músico

Ana Rita Tavares

ana_150px
Conheço a ANDA há muitos anos. A contribuição que esse veículo de comunicação tem dado à causa animal no Brasil vem

Ana Rita Tavares
advogada e vereadora pelo Partido Republicano da Ordem Social (Pros) em Salvador

advogada e vereadora pelo Partido Republicano da Ordem Social (Pros) em Salvador

Veja todos os depoimentos »

Facebook
Você é o repórter
Siga a ANDA: