ÚLTIMAS NOTÍCIAS:
  • Compartilhe

Texto

Conteúdo ANDA

Universidade na Escócia é criticada por testes em animais

15 de fevereiro de 2016 às 16:00

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Protesto

A Universidade de Edimburgo, na Escócia, tem sido criticada sobre o número de animais testados em seus laboratórios.

A instituição é uma das cinco principais universidades britânicas compiladas pela organização anti-vivissecção Cruelty Free International, com 226.730 animais utilizados em experiências em 2014. As informações são do Edinburgh Evening News.

A Universidade de Oxford liderou a lista, seguido em ordem decrescente por Edinburgh (200.861), University College London (176.901), a King’s College London (165.068) e Cambridge (160.557).

Os números foram obtidos sob leis de Liberdade de Informação. De 70 universidades abordadas no Reino Unido, 48 responderam na íntegra enquanto 17 enviaram respostas parciais. Cinco universidades, Manchester, Southampton, Imperial College London, Bristol e Aston não retornaram nenhum dado.

Entre os animais testados estavam ratazanas, ratos, pássaros, rãs, peixes, furões, porquinhos da índia, coelhos, ovelhas e macacos.

Dra Katy Taylor, diretora de ciência no Cruelty Free International, disse: “O público vai ficar chocado ao saber que cinco das principais universidades do Reino Unido são responsáveis ​​por testar em quase um milhão de animais, apesar de um número crescente de universidades reconhecer esta não é a maneira de fazer pesquisas.

“Pedimos-os para deixar essa prática arcaica para trás.”

Experimentos com macacos conduzidos em algumas das universidades foram ditos a envolver animais que estão sendo privados de comida ou água, tendo eletrodos implantados em seus crânios ou membros, e sendo cercados com ruído alto enquanto presos.

Outros experimentos “perturbadores” supostamente incluíam ratos sendo injetados com ácido para causar danos cerebrais.

Universidades britânicas mataram mais de um milhão de animais em experiências de investigação científica só no ano passado, incluindo cães, gatos e primatas em 2013.

Quase um milhão de animais foram sacrificados, com algumas instituições induzindo a morte em mais de 200.000 animais por ano. A Universidade de Oxford induziu a morte 29 macacos, 43 texugos, 18 porcos e cerca de 200.000 ratos, uma investigação pelo jornal estudantil da Tab divulgou.

A PETA disse que universidades devem “repensar” as suas políticas de testes em animais – declarando que 90 por cento das drogas falham nos testes em humanos.

*É permitida a reprodução total ou parcial desta matéria desde que citada a fonte ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais com o link. Assim você valoriza o trabalho da equipe ANDA formada por jornalistas e profissionais de diversas áreas engajados na causa animal e contribui para um mundo melhor e mais justo.

  • Compartilhe

  • Imprimir Imprimir
  • Comunicar Erro

Enviar para um amigo
Comunicar erro

eu apoio a anda

Yossefe

ceu limpo

Todo trabalho que eleva o padrão vibratório e através da perseverança, da fé e boa vontade é merecedor do respaldo do ma

Yossefe
Pelo médium irmão Gilberto

Pelo médium irmão Gilberto

Ricardo Japinha

japinha

Depois de me tornar vegetariano, por princípios, considerando injusto ter que matar animais que teriam a vida toda pela

Ricardo Japinha
Baterista CPM22

Baterista CPM22

Veja todos os depoimentos »

Facebook
Você é o repórter
Siga a ANDA: