ÚLTIMAS NOTÍCIAS:
  • Compartilhe

Texto

Acusados de causar colisões

Autoridades defendem a morte aos cervos em Nova York

08 de janeiro de 2016 às 6:20

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Nicholas Fevelo/FREELANCE NYDN

Foto: Nicholas Fevelo/FREELANCE NYDN

Staten Island (área que coincide com o condado de Richmond, em Nova York), nos Estados Unidos, tem assistido a um aumento significativo na sua população de cervos, que estão sendo acusados de comer uma vegetação preciosa e de terem “causado” aproximadamente cinquenta acidentes de trânsito.

“Isso só piora a cada dia”, disse o administrador do condado, James Oddo.

A administração do prefeito Bill de Blasio está buscando uma forma de lidar com a situação.

Inicialmente, o departamento de parques da cidade criou uma força tarefa para analisar o caso e formular um plano. A cidade então juntou forças com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Em Novembro, a agência emitiu o tão esperado projeto, composto de sugestões “para resolver o problema”. As possibilidades incluem morte aos animais, esterilização ou algum tipo de cerceamento físico.

Foram contabilizados 763 cervos na área de 264 km² durante uma pesquisa aérea conduzida em 2014, mas alguns ecologistas e muitos moradores afirmam que há atualmente mais de 1000 indivíduos distribuídos por todos os espaços verdes da ilha.

O chamado “complexo de parques” é visto pelos cervos como “um buffet gigante”, diz um especialista em animais. As pessoas estão instando os dirigentes da cidade a matarem os rebanhos pois estes estariam ingerindo uma vegetação necessária à sobrevivência de outras espécies. Eles também culpam os animais de serem transportadores de carrapatos que transmitem a doença de Lyme. Mas o perigo dos acidentes envolvendo veículos parece ser a maior preocupação dos moradores.

“Eu não quero ver a destruição desenfreada desses animais”, disse Oddo. “Mas é uma questão de tempo para que uma colisão com um deles resulte em sérias consequências ou fatalidade”.

Ativistas de direitos animais estão trabalhando para que não seja aprovada a caça aos animais.

A NYCLASS lançou uma petição pela criação de um programa de castração das fêmeas, no sentido de limitar a explosão populacional.

“A caça não é nem uma solução humana, nem de longo prazo, para gerenciar a população de cervos de Staten Island”, diz a petição.

O grupo aponta que a cidade já reduziu a população em Fire Island com o uso de contraceptivos.

Oddo, por outro lado, diz não acreditar que isso seja suficiente, insistindo na matança aos animais.

“Eles não têm predadores”, disse ele, que defende que a cidade tenha um plano com ações letais e não letais integradas.

Os cidadãos de Nova York estão sendo incentivados a submeter comentários ao USDA antes que o relatório final seja emitido nas próximas semanas. O plano deverá ser aprovado pelo Departamento de Preservação Ambiental.

Enquanto isso, alguns moradores estão agindo por conta própria. Em Março, o residente David Oakes, de 48 anos, foi condenado por caçar cervos ilegalmente e pagou uma multa de 3 mil dólares. O caso foi descoberto pelas autoridades após denúncias de corpos de cervos encontrados decapitados ao redor do Parque Travis. Desde então, outras alegações de caça estão sendo investigadas.

Para ajudar, assine a petição.

  • Compartilhe

  • Imprimir Imprimir
  • Comunicar Erro

Enviar para um amigo
Comunicar erro

eu apoio a anda

Laerte Coutinho

Laerte-290x290

Eu acho que é da maior importância uma agência como a ANDA que traz exclusivamente notícias, informações sobre os animai

Laerte Coutinho
Cartunista

Cartunista

Eurípedes Kühl

Eurípedes Kühl

Desde criança tenho respeito e amor pelos animais. Assim, todos que como eu têm compaixão e protegem nossos irmãos do re

Eurípedes Kühl
Escritor espírita

Escritor espírita

Veja todos os depoimentos »

Facebook
Você é o repórter
Siga a ANDA: